Síndrome do Fim de Ano – 11 passos para vencer a Depressão Sazonal

Chega o fim de ano e é sempre a mesma coisa, parece que estão todos felizes menos você. Todos irão se divertir e a cada dia que passa, você se sente mais só. Olha as famílias se reunindo e parece que você não tem família. Se sente na obrigação de estar feliz, mas conforme os dias passam, a tristeza toma conta de ti. Se identificou com algo assim? Não se preocupe, você não está nessa sozinho(a). Esse é um fenômeno muito comum, as emoções ficam mais afloradas, a sensação de infelicidade brota e a comparação com a vida alheia é tentadora.

A depressão sazonal é aquela que costuma ocorrer próximo a uma data específica marcada em sua vida; no inverno pela falta de exposição ao sol que é mais comum em lugares de latitude mais alta; e também no fim de ano. O fim de ano é um período propício para episódios de tristeza e surgimento de doenças, isso é bastante comum, por incrível que pareça.

Além da tristeza que acompanha a Síndrome de Fim de Ano, o aumento da ansiedade nas comemorações e a correria dos eventos, estimulam a liberação dos hormônios do estresse, como a adrenalina e cortisol, que aumentam a frequência cardíaca e a pressão arterial, por isso a Síndrome de Fim de ano também é perigosa. O corpo começa a reagir à adrenalina excessiva e os primeiros sintomas e sinais aparecem, como: enxaqueca, bruxismo, dores musculares, irritabilidade e queda de cabelo. Com a persistência do estresse, distúrbios mais sérios surgem, como: síndrome do pânico, depressão, úlcera, hipertensão e problemas cardíacos.

Síndrome do Fim de Ano - 11 passos para vencer a Depressão Sazonal - blog de psicologia Melkberg - síndrome do fim de ano - fim de ano - depressão sazonal - depressão - vida - passado - estresse - mal - momento - metas - sensação - dezembro - período - ansiedade - passos - vencer a depressão sazonal - memórias - emoções

11 Passos para ter um bom fim de ano e vencer a depressão sazonal

1 Programa-se antes de tudo. Chega o fim de ano e muitas pessoas se sentem carregando um fardo, o cansaço do ano inteiro aparece, os compromissos se acumulam e o estresse toma conta. Como o estresse é a fonte de todos os males, faça uma lista de prioridades e não deixe tudo para o último tempo. Com tantas festas programadas em dezembro, festejar fica de lado e é normal o pessimismo, angústia, ansiedade e depressão afetar esse momento de renovação, então não assuma tantas obrigações e curta esse momento com pessoas agradáveis.

2 Coma e beba com moderação. A expectativa e ansiedade concentradas no mês de dezembro, torna a comemoração perigosa para aqueles que sofrem de hipertensão e arritmia. Com as emoções mais afloradas e a dualidade de sentimentos, podemos ficar alegres e tristes ao mesmo tempo, junto ao cardápio típico dessa época cheio de sal, gordura e acompanhado com bebidas alcoólicas, é recorrente os casos de problemas cardíacos como infartos do miocárdio e derrames.

3 Período de festas deveria ser comemorado, porém não são todos que estão com essa energia e também não são obrigados a estarem. Acredito que independente do momento que você se encontra, fim de ano é mais que um período de comemoração, é um período de agradecimento, e para agradecer você não precisa pular nem festejar. É preciso reconhecer todas as coisas boas que você possui, mesmo que sejam pequenas e sempre agradeça por isso. Quem tem o hábito de reclamar demais da vida, não consegue enxergar nada de bom, apenas o de ruim.

4 Fim do ano representa o fechamento de um ciclo. É comum ficar frustrado(a) com os planos que não deram certo, nesse momento pode aparecer o sentimento de culpa. Pare de fazer perguntas autodepreciativas, por exemplo, “De que vale tudo isso?” “Para que continuar insistindo, se tudo que fiz não deu em nada e nunca consigo o que quero?”, “Por que a vida é tão injusta comigo?”, questionamentos desse tipo e essa postura de autocrítica, só te mostram suas experiências emocionais no sentido da dor e da limitação. Perguntar é como pedir, se você fizer perguntas miseráveis a si mesmo, só receberá respostas miseráveis.

5 Acalme seus pensamentos. Ao mesmo tempo que o fim de ano abre espaço para a esperança, muitos temem a não realização de seus objetivos ao visualizar um ano que nem começou. Dê o primeiro passo sendo menos ansioso(a), porque a cobrança interna só nos pressiona como se tivéssemos a obrigação de acertar em tudo, o que favorece apenas o desgaste emocional e a perda de tempo ao focar em criações de sua mente com acontecimentos que não ocorreram, pois você já está temendo o amanhã. A fase de caminhar para conquistar seus objetivos, não se resumi no fim de ano, e sim no ano inteiro. Durante esse caminhar, persista, resista e não desista.

6 Concentre-se no que você quer e não no que te assusta. Você sabia que qualquer pessoa pode ficar deprimida se desejar? Para ficar com depressão, a pessoa precisará de dedicação e esforço, o processo é simples, basta colocar 100% de sua atenção em todos os detalhes negativos e tudo de ruim que aconteceu no passado e autocriticar-se todos os dias, pronto. Parece loucura pensar nesse exemplo, mas muitos fazem isso sem perceber o mal que causa à saúde mental. Depois de experiências ruins, o medo e a ansiedade de sofrer novamente o mesmo mal ou o que sempre temeu na vida, ocorre inevitavelmente. Em contraponto, você sabia que qualquer pessoa pode ficar entusiasmada se desejar? Você consegue se recordar de algum momento da sua vida que você estava muito entusiasmado(a)? Todos conseguem recordar e sentir esse momento, mesmo que tenha sido breve, então se concentre e aproxime essa recordação feliz e afaste-se do que te faz mal.

7 Não faça metas irrealizáveis, a vida não se resume ao mês de dezembro, os fogos de artifícios passam e a rotina da vida continua. Portanto, coloque metas que são possíveis de serem realizadas, garanto que será muito mais fácil e provavelmente você poderá comemorar todas as suas conquistas no ano que vem.

8 Como no fim de ano todos gostam de fazer metas, vou revelar um segredo… faça metas de qualidades pessoais, ou seja, ao invés de você se concentrar apenas no objetivo final, por exemplo, passar num concurso, tentar uma outra profissão, emagrecer e fazer exercício físico, você coloca metas anteriores a isso, como passos para chegar no objetivo final, essa tática é mais importante e favorece o autoconhecimento e crescimento pessoal. Pense assim… para passar num concurso, o que preciso SER mais e FAZER para alcançar isso? Quando quiser vencer metas, crie outras necessárias para isso, seja uma pessoas mais corajosa, determinada, disciplinada, resiliente, otimista… Essas serão as metas mais difíceis e somente vencendo elas que você terá muitas realizações.

9 Quando estamos tristes, devemos abrir espaço para lembrar as coisas mais primordiais e importantes em nossa vida, portanto deixe o orgulho de lado e fale o que sua mente manda, perdoe de coração mesmo aqueles que não pediram o seu perdão e faça apenas aquilo que te fará o bem, às vezes, podemos fazer o bem para o outro e também para nós, então faça o que te fará bem, não importa a quem.

10 Envolva-se numa causa beneficiente. Quando somos solidários e ajudamos o outro, nosso cérebro libera uma substância chamada endorfina, que proporciona a sensação de felicidade, além disso a conscientização social traz também a sensação de pertencimento à uma comunidade. O prazer de fazer o bem a quem precisa, mostra que não existe motivos suficientes para permanecer amargurado com sua vida.

11 Fim de ano é também momento de olhar para o futuro se você já pensou o suficiente sobre seu passado. Rola aquele “balanço do ano”, e tudo que não teve um fim legal aparece sob forma de memórias: relacionamentos que terminaram, amigos que partiram, saudades dos familiares que não estão mais presentes, conversas que não aconteceram, atitudes necessárias e não tomadas por falta de coragem. Faça dessa retrospectiva, um momento de auto análise. A vida é feita de momentos bons e ruins, as memórias não precisam ser apagadas, mas, também não adianta “chorar pelo leite derramado”, aceite e faça novas memórias para sua vida, isso só nos enriquece de aprendizados e nos fortalece.

O passado existe para ser ultrapassado.

Síndrome do Fim de Ano - 11 passos para vencer a Depressão Sazonal - blog de psicologia Melkberg - síndrome do fim de ano - fim de ano - depressão sazonal - depressão - vida - passado - estresse - mal - momento - metas - sensação - dezembro - período - ansiedade - passos - vencer a depressão sazonal - memórias - emoções

Sentimentos e emoções borbulham assim como as bolhas do champagne, todos ficam meio balançados e sensíveis nesse período, mas sempre tente pensar positivo… todo o fim acaba e abre um novo começo, só você será capaz de construir um novo ano melhor. Espero que essas dicas façam seu fim de ano mais leve e seus desejos se realizem, Tim Tim! *•*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s