Como lidar com o complexo de inferioridade em 11 passos

Uma pessoa que usa as suas barreiras como aliadas para buscar o sucesso, cumprir um objetivo/sonho na vida, pode ser a representações de alguém que não se abala pelo sentimento de inferioridade e assim, não forma o complexo de inferioridade, pois usa esse sentimento para enfrentar os obstáculos. Por exemplo, pessoas que possuem baixa renda econômica e fazem disso um incentivo para vencer na vida, como muitas dizem. Quem nunca ouviu uma história parecida como essa… um morador de rua que através da leitura de livros que eram descartados no lixo, estudou, fez vestibular e se tornou médico, algo inesperado e totalmente improvável.

Quando você almeja algo, você tende a correr atrás disso, mas muitos erroneamente fazem de seus problemas, uma desculpa para não conseguir vencer as barreiras. A determinação torna você produtivo e impede que você veja as dificuldades como um potencial para sua própria destruição, ao contrário, faz disso uma motivação a mais para vencer e conseguir uma vida melhor, mesmo com poucas horas para estudo, cansaço, falta de grana, etc.

Ninguém está destinado ao fracasso, você pode construir seu próprio destino, não deixe que sua situação atual diga como será o seu futuro, e faça dessa situação agora difícil para você, ser o seu combustível para criar um futuro melhor, afinal se você não se sente feliz hoje, imagine lá na frente….

Como lidar com o complexo de inferioridade em 11 passos - blog de psicologia Melkberg

Passos para saber lidar com o complexo de inferioridade

1 Entenda a origem do seu complexo de inferioridade, essa é a primeira etapa fundamental para encarar de frente suas inseguranças. Reflita, lembre de sua infância e pense em sua vida adulta, tente entender o motivo que leva a sentimentos negativos sobre você mesmo. Como Alfred Adler (foi um psicólogo austríaco fundador da psicologia do desenvolvimento individual) verificou, o complexo de inferioridade pode surgir durante a infância por meio da perda dos pais, maus-tratos, abusos, negligência ou superproteção que produzem inseguranças nos filhos, críticas, comparações e cobranças excessivas, bullying e etc; ou na fase adulta por meio da perda de emprego, assédio moral, traição no relacionamento, situações que abalam a autoestima e autoconfiança, levando ao sentimento de incapacidade e uma autoimagem cheia de falhas, inseguranças e medo de tudo. Ao identificar a causa do complexo de inferioridade, analise a situação por vários ângulos, para possibilitar a mudança futura do seu próprio “eu”.

2 Identificando a causa do seu complexo, não se sinta uma vítima, mesmo que a tendência seja essa no primeiro instante. Levante a cabeça, encontre sua coragem e força para enfrentar agora os novos desafios e medos que você estará disposto a resolver, para alcançar a mudança do “eu”. Nunca perca seu tempo, procurando culpados, foque agora em você mesmo para encontrar a solução do seu complexo.

3 O complexo de inferioridade atrapalha os relacionamentos na vida pessoal e profissional, por outro lado, ele também pode se desenvolver justamente por causa das próprias relações por meio de frustrações, incompreensões, trauma, rejeição, abandono. Experiências como essas podem ficar marcadas na mente e produzir ciúmes, inveja ou perfeccionismo, tudo isso ao extremo. Portanto, preste mais atenção para suas relações, seja racional, observe se está levando você a produzir um comportamento disfuncional que provoca mal-estar e não deixe que isso continue atrapalhando seu psicológico. 

4 Ficar se comparando com os demais, pode ser uma atitude infeliz que vai te fazer sentir facilmente frustrado, pois a tendência é focar apenas no melhor do outro, exagerando suas qualidades positivas e logo as diferenças entre vocês, se tornaram defeitos em sua mente. Mude seus pensamentos e foque em sua vida, porque tudo entre você e o outro será diferente, sua genética, suas experiências, as oportunidades que teve, então não queria ser igual à alguém que não é você, se ame!

5 Não se preocupe com o que os outros pensam de você, não faça isso virar uma preocupação constante. Você não precisa ser suficientemente bom para os demais, seja para si mesmo. Ficar com dúvidas e medos sobre o que estão achando de você, só trará pensamentos disfuncionais e julgamentos errados de si mesmo, larga disso e seja mais leve, sem cobranças!

6 Muitas pessoas possuem talentos e nem tem consciência deles, até mesmo porque não deu a chance de descobrir, então se você sonha em aprender algo, vá atrás disso que pode ser o seu dom escondido, procure coisas novas para fazer, estudar, busque se conhecer melhor, não deixe seu complexo esmagar seus pontos fortes e aptidões, faça novas conquistas. Pare de se sentir incapaz e inadequado, não fique se colocando para baixo, assim você não descobrirá o que tem de melhor.

7 Para saber lidar melhor com o seu complexo, separe as características que te fazem sentir inferior e pense nelas de modo lógico, porque talvez você esteja exagerando e atribuindo rótulos para si mesmo, criando algo gigantesco que mora apenas em sua mente. Se você continuar considerando elas graves como responsáveis por sua insegurança, reflita melhor sobre isso, porque todos nós temos inseguranças e o que pode ser um problema para você, o outro pode considerar algo natural, uma característica sua e isso não tem o poder de controlar a sua vida, você não é ruim, logo suas características também não serão, pense em você com mais carinho.

8 De qualquer forma não pense duas vezes, o complexo de inferioridade pode atrapalhar demais a sua vida, procure o aconselhamento de um psicólogo, porque ele possibilita uma ajuda especializada que vai te ensinar a pensar de uma maneira mais saudável e assim, mudar suas atitudes e aliviar o seu sofrimento. Além disso, a psicoterapia é considerada a melhor forma de proporcionar o autoconhecimento e lidar com o complexo de inferioridade.

9 Faça o exercício de pensar de modo mais positivo possível, para melhor autoconfiança e autoestima, favorecer o reconhecimento de seus próprios valores, pois você tem sim características positivas, não esqueça delas! Todos nós conversamos com nós mesmos mentalmente e o melhor é nunca ficar falando de modo negativo ou depreciativo, porque assim você vai reforçar seu complexo de inferioridade a cada dia.

10 Não se diminuía, não faça isso consigo mesmo, não se autosabote e crie atitudes destrutivas a si próprio, e muito menos deixe alguém te diminuir, impeça que os demais te coloquem para abaixo, não escute palavras e críticas depreciativas que não sejam construtivas em nada.

11 Não escute o “não” da boca do outro e nem da sua mente, faça de todos os impedimentos uma força maior para seguir o seu objetivo. Quantos desistem de seus sonhos por causa de um simples “não”? Faça do não um sim para dar direito a tentativa, não existe número certo para tentar, enquanto você não estiver em paz com seus próprios desejos, não desista!

Como lidar com o complexo de inferioridade em 11 passos - blog de psicologia Melkberg - complexo de inferioridade - causa - lidar - melhor - mente - sentimento - vida

Se você leu até o final e gostou das dicas que fiz, não esquece de deixar seu like ou comentário para mim, ficarei muito feliz :)

 

Imagens Pinterest

 

3 comentários sobre “Como lidar com o complexo de inferioridade em 11 passos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s