Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain

Querem esquecer vocês

Querem que eu esqueça

Mas eu não posso

Eu não esquecerei

Esta é a minha promessa a vocês agora

Todos vocês.

Vera Brittain

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Com esses versos, a intenção deste post é a mesma, não esquecer quem eles foram e quem foi Vera Brittain. Infelizmente, parece que os últimos dias dessa grande mulher foram envolvidos pelo esquecimento. Se você ainda não leu a biografia que fiz dela por aqui, leia antes para você ter a real noção de quem foi Vera Brittain, a mulher que viu a guerra de perto e todo o sofrimento e mortes causados, a guerra que levou todos os seus amigos e amores, restando apenas ela para contar toda essa história e junto seus aprendizados dolorosos.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Como vimos na biografia, o livro de mais sucesso de Vera Brittain, a sua obra-prima foi “Testament of Youth”. O filme foi adaptado desse livro, que se tornou o melhor diário de guerra já escrito e até hoje contemplado. Juventudes Roubadas não deixou de lado a obra dela, sendo muito poético durante todo o tempo. A fotografia é lindíssima e intercalada com as poesias de Vera, quem a interpretou de forma brilhante foi a atriz sueca Alicia Vikander. O filme destaca as transições na vida da escritora, enfermeira e pacifista britânica, a conquista de sua independência e seus sonhos, o namoro com Roland Leighton, o momento da guerra e suas perdas.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial
Vera Brittain nasceu em Newcastle-under-Lyme, Staffordshire (Inglaterra) em 1893, numa família de classe média alta, proprietária de duas fábricas de papel. Ela foi educada no internato e foi para a Universidade de Oxford (Somerville College) estudar Literatura Inglesa. Essa conquista foi incentivada por duas figuras masculinas, seu irmão Edward Brittain e seu namorado Roland Leighton. No verão de 1915, após um ano de estudos em Oxford, ela adiou sua formação acadêmica para se tornar uma enfermeira VAD, servindo em Londres, Malta e França, durante a Primeira Guerra Mundial.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial
Vera se tornou enfermeira VAD, buscando uma forma de sobreviver e evitar pensamentos ruins como sofrimentos que Roland Leighton e Edward Brittain pudessem estar passando durante a guerra. Ela usou sua nova profissão como um mecanismo para se defender da angústia que vivia naquele período. Segundo a psicanálise de Freud, o nome desse mecanismo de defesa mais evoluído e saudável, se chama sublimação.

Você sabe que posso ser minha própria pior inimiga.

Vera a Roland

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

O papel da mulher durante a Primeira Guerra Mundial também é explorado em Juventudes Roubadas. Vera não quis ser uma mulher típica da sua época, ela lutou para ser diferente. Quando conseguiu a vaga na Universidade de Oxford, a guerra eclodiu e Roland e Edward serviram como soldados. Sozinha naquele ambiente acadêmico, ela ficou inquieta, o mundo dos livros não estava dando conta de tamanho nervosismo que sentia e o medo de perder as duas figuras masculinas mais presentes em sua vida.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Ela vivia o começo de um romance com Roland Leighton e eles tinham planos juntos. Sem ele ao seu lado, ela decidiu suspender os estudos e ser voluntária na guerra. O filme mostra como a força de um amor pode modificar tudo, quando duas vidas estão entrelaçadas, o rumo delas mudam, onde tudo pode fazer sentido ou deixar de fazer em um instante.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Vivenciando suas perdas, Vera percebeu que não conseguiria continuar com a consciência de que nunca mais aquelas lembranças do passado poderiam ser revividas e isso a feria muito. A partir dessa dor, ela só tinha uma alternativa, voltar agora ao mundo dos livros e escrever suas poesias como uma maneira de externar seu sofrimento. Usando novamente a sublimação (mecanismo de defesa) ao unir seu talento e sua dor.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Conforme o nosso eu interior está, nós fazemos escolhas que se adequam a ele, isso que nos mostra o que faz ou não sentido na vida. E quando as circunstâncias se mostram fora de controle, percebemos a falta de poder por vezes existente. Nesse momento, a vida que acaba escolhendo por nós e nos levamos como a única alternativa de sobrevivência.

Você nunca sabe a força que tem. Até que a sua única alternativa é ser forte.

Vera Brittain

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

É essencial encaramos a dor e o nosso próprio sofrimento, pois nos tornamos capazes de amar verdadeiramente e de forma igual outras pessoas quem quer que sejam. Vera Brittain fez assim com todos. Durante a Primeira Guerra Mundial como enfermeira voluntária, ela reconheceu a dor das pessoas igualmente. Poderia ter escolhido fazer tudo para se afastar do sofrimento, pensando apenas em ser feliz, seria uma escolha mais fácil, porém limitante ao separar sua própria condição e essência humana. Vera escolheu o caminho mais árduo, ela viu e sentiu de perto toda a dor que uma guerra é capaz de provocar, no entanto conheceu o amor e suas faces, vivendo uma vida significante e de importância a todos, deixando para a história.

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Análise Psicológica de Juventudes Roubadas | filme sobre Vera Brittain - blog de psicologia Melkberg - Vera Brittain - Edward Brittain - Roland Leighton - filme - Juventudes Perdidas - vida - dor - sofrimento - guerra - Primeira Guerra Mundial

Compartilhamos uma lembrança de ambos, querida Vera… que compensa todo o resto do mundo… e o Sol desta lembrança nunca se põe.

Edward Brittain

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s