LENDÁRIA SAKURA, A FLOR DE CEREJEIRA - blog de psicologia Melkberg - cerejeira - Sakura - flor - japoneses - Japão - Hanami - flor de cerejeira

Lendária Sakura, a Flor de Cerejeira

Chamada no Japão de “Sakura”, a flor de cerejeira de origem asiática é símbolo da beleza feminina, amor, felicidade, esperança e renovação. Ícone do Japão assim com o Monte Fuji, a Sakura é adorada por pessoas de todas culturas. E a cada primavera, a beleza da flor de cerejeira é celebrada por milhares de turistas que viajam ao Japão para realizar o Hanami.

HANAMI 

O início da floração das cerejeiras marca o fim do inverno e a chegada da primavera, época muito esperada pelos japoneses que organizam diversas festividades em torno do “Hanami”, o ato de contemplação das cerejeiras em flor que deixam a paisagem deslumbrante.

As paisagens brancas e frias do inverno se despedem dando espaço a um mar de flores que vão do branco ao rosa escuro, proporcionando um dos maiores espetáculos da natureza. Elas desabrocham inicialmente no sul do Japão e vão em direção ao norte, até Hokkaido. O fenômeno dura dois meses e se “move” como uma onda, sendo chamado de Sakura Zansen. 

O hábito de apreciar a beleza de todas cerejeiras (Hanami) existe há mais de dez séculos, essa prática é acompanhada de piquenique e saquê. Os japoneses mais extrovertidos até cantam e dançam para celebrar a ocasião. 

AMOR E SENSUALIDADE

Símbolo do amor, antigamente as japonesas enfeitavam seus cabelos com um galho de Sakura ou decoravam o quintal da casa para avisarem que estavam em busca de um amor. Ainda hoje a infusão das flores de cerejeira é servida nos casamentos japoneses para trazer felicidades a união matrimonial. 

Já o fruto da cerejeira, por ter a coloração do vermelho intenso, é o maior símbolo de sensualidade e erotismo.Nas peças do teatro Kabuki, o cenário do bairro das gueixas muitas vezes é caracterizado pelas cerejeiras para identificar a região delas.

LENDA 

Além dos significados místicos, existe uma lenda que explica a origem da palavra “Sakura”. Após ter caído do céu perto do Monte Fuji, a princesa Konohana Sakuya Hime teria se transformado nessa bonita flor de cerejeira

A princesa Konohana Sakuya Hime é uma deusa mencionada no Kojiki, a crônica mais antiga do Japão (início do século VIII). Seu pai era Ooyamatumi-no-kami, o deus das montanhas. Essa jovem e misteriosa deusa era tão bonita quanto uma flor (konohana) e simbolizava a fertilidade.

ARROZ

Como a floração da cerejeira antecede a colheita de arroz, existe também a crença de que quando a cerejeira floresce em abundância, o mesmo ocorrerá com a produção desse alimento que é a base da culinária japonesa e considerado uma dádiva para os japoneses, assim como a flor.

SAMURAIS

Entre todas as flores, a flor de cerejeira.

Entre todos os homens, o guerreiro.

Aforismo japonês

Os guerreiros japoneses eram grandes apreciadores da flor de cerejeira. Decoravam equipamentos como o guarda espadas, com o emblema de Sakura que representava o código de honra, e meditavam embaixo das cerejeiras. Como elas permanecem pouco tempo floridas, eles associavam Sakura à efemeridade da existência humana e ao lema dos samurais: viver o presente sem medo. As flores eram usadas para homenagear o sacrifício de uma existência breve como a dos samurais, que muitas vezes perdiam suas vidas no auge da beleza e força.

A maior lição que podemos tirar com toda essa simbologia da Sakura é aproveite intensamente cada momento de sua vida. O tempo passa rápido, a vida é curta e passageira, dê mais valor ao seu presente.

Artes:

Lake Kawaguchi, de Tokuriki Tomikichiro.

Japanese Asian 2 Kimono Geisha and Cherry Blossoms, de Kikuzawa Eizan.


			

2 comentários em “Lendária Sakura, a Flor de Cerejeira”

  1. Muito interessante o tema, uma flor cheia de história, e a cor dela é belíssima.
    A lenda por traz dessa flor, da princesa Konohana, me lembrou um pouco a animação O Conto da Princesa Kaguya, recomendo assistir pois essa animação é incrível e tem um traço muito diferente se assemelhando um pouco com essas artes japonesas que você colocou na matéria. A história fala sobre uma menina que é originária da lua, e que nasceu dentro de um bambu para experimentar e viver as emoções de uma vida humana.

    Muitas flores possuem simbologias na ásia, no livro Bhagavad Gita (um livro que mistura história e religião hindu) fala muito sobre a Flor de Lótus, eu tenho o livro aqui e vou colocar um trecho dele:
    “A filosofia oriental considera a planta de lótus como símbolo da evolução ascensional do homem. Compara o corpo humano com o fundo lodoso do lago em que se acham as raízes da planta. Vê a mente nas hastes da planta que se lançam através da água. A alma é simbolizada pela flor de pétalas brancas que desabrocham na luz solar, imortalizando-se pela semente. Terra – corpo. Água – Mente. Luz – Alma.”
    Esse livro é muito bom e a versão que tenho é a tradução de Huberto Rohden que tem uma Flor de Lótus na capa.

    Descobri a poucos dias uma música chamada Ihatovo Monogatari Arranged Soundtrack Town, ouça, a melodia dela dá uma sensação de entrar numa terra distante e desconhecida e conhecer um povo diferente que vive de forma simples e feliz.

    Parabéns pelo texto, as vezes pego parte de alguns comentários que faço e posto no meu blog. Pois algumas matérias suas me dá ideias para alguns temas.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Já tive a oportunidade de assistir, realmente O Conto da Princesa Kaguya é um filme muito bonito, os traços são leves, tudo bem delicado e belo.

      Gostei bastante desse trecho, não conhecia o livro. Obrigada pelas sugestões! Fico contente em saber que meu blog traz inspiração.

      Curtir

Deixe uma resposta para Cintia Furtado Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s