Conheça As Três Faces de Eva – transtorno dissociativo de identidade 

Denominado antigamente como Distúrbio de Personalidade Múltipla (DPM), o Transtorno dissociativo de identidade (TDI) é uma condição mental debilitante, onde um indivíduo apresenta duas ou mais identidades. Descrito em 1791 por Eberhardt Gmelin, primeiramente acreditava-se que esse transtorno era causado por abuso sexual durante a infância e podia ser curado integrando as subpersonalidades à principal.

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
Eva White com seu marido no consultório do psiquiatra

Eva White foi o caso clínico mais famoso. Em 1952, ela foi encaminhada a Thigpen e Cleckley (psiquiatras), se queixando de fortes dores de cabeça e ocasionalmente perda de consciência.

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
Eva White olhando as roupas novas e extravagantes sem entender como foram parar em sua casa 

COMO TUDO INICIOU? De repente, sem motivo algum, Eva White comprou algumas roupas extravagantes e caras demais para seu orçamento, mas ela não se lembrava do momento da compra. Conforme ela ia falando com os especialistas sobre esse fato, seu comportamento começou a mudar. Apresentando certa confusão mental, suas expressões se alteraram. Nesse instante, quem estava ali falando era Eva Black, ela tinha olhos arregalados, um sorriso provocativo, falava animadamente e fumava, tudo diferente de Eva White. Outra coisa bem interessante, o QI (Quociente de Inteligência) de Eva Black era menor do que Eva White!

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
Eva Black odiava o marido e a filha de Eva White. Ela gostava de sair à noite e seduzir homens.

Quando saio e bebo, é ela (Eva White) quem acorda de ressaca.

Eva Black

Utilizando o teste de Rorschach, aquele em que o paciente descreve o que enxerga nos borrões de tinta, revelando aspectos inconsciente de sua personalidade, as diferenças entre Eva White e Eva Black ficaram ainda mais evidentes. Eva Black tinha uma tendência histericamente controladora e grande capacidade adaptativa, enquanto Eva White demostrava “constrição, ansiedade, traços de obsessão compulsiva” e era incapaz de lidar com sua própria agressividade.

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
Eva White

Os psiquiatras Thigpen e Cleckley tentaram chamar as duas personalidades ao mesmo tempo, através do método de hipnose, então Eva entrou em transe e apareceu uma terceira personalidade chamada Jane, essa seria mais uma das faces de Eva. Jane era mais hábil e interessante que Eva White, ela parecia uma junção das qualidades das duas faces de Eva e não apresentava nenhuma fraqueza. Nenhuma Eva tinha consciência de Jane, porém Jane sabia da existência das duas Evas!

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
Jane

CONHEÇA AS CARACTERÍSTICAS DAS TRÊS FACES DE EVA:

EVA WHITE: formal, reservada, tímida, reprimida, compulsiva. Não sabia da existência de Eva Black e nem de Jane.

EVA BLACK: instável, irresponsável, estúpida, histérica, fútil. Sabia da existência de Eva White, mas não tinha consciência de Jane.

JANE: audaciosa, madura, interessante, habilidosa, compassiva. Quando despertou, ela sabia da existência das suas Evas.

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência

ENTENDA O TRANSTORNO DISSOCIATIVO DE IDENTIDADE (TDI):

Quem apresenta mais de duas personalidades, muda de repente suas atitudes, afeto, fala, perspectivas e preferências pessoais (em relação à comida, às atividades ou à forma de se vestir, por exemplo) e, em seguida, sofre outra mudança de novo. Podendo sentir, inclusive seus corpos sendo transformados (como uma criança pequena, uma pessoa mais velha, ou uma pessoa musculosa) são portadores de personalidade múltipla. Essas MUDANÇAS SÃO SUBJETIVAS. 

Já os SINTOMAS, são: dor de cabeça, amnésia, perda da noção de tempo (desorientação temporal), transes e “experiências fora do corpo” (despersonalização).

Normalmente quem possui esse transtorno de personalidade, APRESENTA: depressão, ansiedade, abuso de substâncias, automutilação, comportamento suicida e convulsões não epilépticas. Além disso, muitos relatam flashbacks dissociativos, revivendo sensorialmente um evento traumático como se estivesse acontecendo no presente, costumam relatar vários tipos de maus-tratos na infância e na idade adulta.

Os casos menos intensos, são os mais comuns. O Transtorno dissociativo de identidade (TDI) seria uma desintegração do ego (eu), para evitar o trauma, ou seja, que as memórias ruins venham à consciência. Desse modo, a consciência do indivíduo acredita estar dando à outra personalidade a chance de eliminar a situação estressante e traumática.

Conheça As Três Faces de Eva: transtorno dissociativo de identidade - blog de psicologia Melkberg - As três faces de Eva - personalidade - TDI - transtorno dissociativo de identidade - consciência
O momento da experiência forçada onde originou o trauma de Eva, durante o velório de sua avó.

Transtorno dissociativo de identidade (TDI) é raro, não existe cura e pode durar por toda vida, também não existe medicação específica para esse tipo de transtorno, apenas o tratamento através da psicoterapia. Esse tratamento consiste em buscar a aproximação entre as diferentes personalidades, possibilitando que o comportamento do indivíduo se aproxime de um ego (eu) único, para conviver melhor com essas múltiplas personalidades.

A história de Eva White ficou tão famosa que virou livro e filme. Afinal, qual foi o destino das três faces (personalidades) de Eva? Se você gosta de filmes antigos, assim como eu ou está apenas curioso(a), sugiro que assista o vídeo abaixo:

Outro filme bem mais recente e bastante comentado, se chama FRAGMENTADO. Apesar de ter aquele estilo hollywoodiano bem exagerado, achei a atuação do ator James McAvoy muito boa, na qual ele interpreta Kevin que possui 23 personalidades e utiliza as habilidades de cada uma para sobreviver aos conflitos psicológicos. Confira o trailer aqui:

Somos aquilo que acreditamos ser.

Kevin

Se você gostou desse post, então curta ou deixe seu comentário para apoiar meu trabalho *•* Bjs!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s