O Mundo de Sofia

Sinopse: Às vésperas de seu aniversário de quinze anos, Sofia Amundsen começa a receber bilhetes e cartões-postais bastante estranhos. Os bilhetes são anônimos e perguntam a Sofia quem é ela e de onde vem o mundo. Os postais são enviados do Líbano, por um major desconhecido, para uma certa Hilde Møller Knag, garota a quem Sofia também não conhece.

O mistério dos bilhetes e dos postais é o ponto de partida deste romance fascinante, que vem conquistando milhões de leitores em todos os países e já vendeu mais de 1 milhão de exemplares só no Brasil. De capítulo em capítulo, de “lição” em “lição”, o leitor é convidado a percorrer toda a história da filosofia ocidental, ao mesmo tempo que se vê envolvido por um thriller que toma um rumo surpreendente.

 

Escrito pelo norueguês Jostein Gaarder, esse romance já foi lido por muitos jovens de todas nacionalidades. Publicado em 1991, já foi traduzido em mais de 50 idiomas e vendeu mais de 3 milhões de cópias. Você gosta de filosofia? Então, provavelmente isso vai lhe atrair da mesma maneira como aconteceu comigo. Segunda a minha perspectiva, a proposta principal do autor, foi mesmo ensinar sobre filosofia. Portanto, “O mundo de Sofia” seria um livro muito mais didático do que literário, o que faz muitas pessoas estagnarem e deixarem de lado a leitura. Na minha opinião, esse aspecto não é negativo, pois como disse anteriormente, se você gosta de filosofia, você vai permanecer curioso.

Se você também é daqueles(as) que adora filosofar e passa horas refletindo hehe continue acompanhando a minha resenha, pois vou lhe dizer um pouco sobre o mistério de Sofia, o que está por trás da filosofia ensinada por Alberto e o motivo que faz você querer saber a que mundo Sofia pertence.

A vida é um grande enigma.

O Mundo de Sofia - Melkberg - Jostein Gaarder - fantasia - filosofia

Um dos antigos filósofos gregos, que viveu há mais de dois mil anos, dizia que a filosofia consistia na capacidade de admiração do homem. Para ele, os homens achariam a vida algo tão único que tais perguntas ocorriam naturalmente. É como quando presenciamos um truque de mágica: não conseguimos dizer como aquilo que vimos aconteceu. Então perguntamos: como pôde o mágico transformar um par de lenços de seda brancos num coelho vivo? Sabemos que o mundo não é um truque nem uma ilusão, pois vivemos aqui e fazemos parte dele. No fundo, nós é que somos como o coelhinho que foi tirado da cartola. A diferença entre nós e o coelhinho branco é que ele não sabe que está participando de um número de mágica. Conosco é outra história. Temos consciência de que somos parte de algo misterioso e ansiamos por descobrir como tudo pode ser explicado.    

A narrativa ocorre em dois planos. O primeiro narra a vida de Sofia Amundsen, uma adolescente de 14 anos que está prestes a fazer 15 anos, quando começa a receber as primeiras cartas escritas pelo professor de filosofia chamado, Alberto Knox.

Sofia passa muito tempo sozinha em casa, sua mãe sempre chegava tarde do trabalho e seu pai era capitão de um enorme petroleiro e ficava afastado de casa a maior parte do ano. Ou seja, mesmo muito ocupada, a mãe de Sofia era responsável pela criação da garota, já o pai era à princípio tão ausente que foi somente citado no texto. Para suprir a ausência dos pais, Sofia tinha vários animais de estimação como, seu gato Sherekan, um peixe e uma tartaruga que ela mesma cuidava.

No decorrer da leitura, a insatisfação de Sofia pela ausência do pai, mostrou-se evidente, chegando a interrogar sua mãe que algo não estava bem no casamento deles e queria saber o que acontecia, pois não conseguia compreender a dinâmica de sua família.

Por passar horas em casa sem a companhia e vigilância dos pais, Sofia não tinha medo de nada e começou a falar com Alberto Knox que nada mais era do que um estranho. Após algumas mensagens trocadas com ele, ela se vê completamente refém dele, passa a mentir e omitir todos os fatos para sua mãe. Há momentos que no começo ela tenta se afastar, mas ele sempre a envolve em mais mistérios a respeito da filosofia e passa a marcar encontros com a garota até mesmo durante a madrugada. O que denuncia a negligência dos pais de Sofia.

O Mundo de Sofia - Melkberg - Jostein Gaarder - fantasia - filosofia - resenha

O comportamento da garota não é nem um pouco fora da realidade, pois quando falta referência, atenção e limite dado pelos pais, o filho procura mesmo fora de casa e aí que pode estar o perigo. Fora isso, Sofia fica muito instável emocionalmente em alguns momentos e não entende o que está acontecendo, pois ainda é uma adolescente e não tem limites nenhum. [SE VOCÊ, QUISER CONFERIR MAIS ESSA PARTE PSICOLÓGICA, CLIQUE AQUI!]

Apesar da pouca idade, a adolescente já tinha uma certa noção sobre os direitos das mulheres e ficava incomodada com o fato da maioria dos filósofos serem do gênero masculino, se opondo depois aos argumentos de Hegel sobre a inferioridade feminina. O livro explica que todos somos produtos de nossa época, o que influencia nossa forma de pensar. O que foi para mim, um ponto forte numa literatura infantojuvenil, já que o livro se torna educativo também por essa questão social, apresentando então a grande filósofa, Simone de Beauvoir e seu pensamento libertador.

Não é apenas o homem que reprime a mulher. A própria mulher se reprime ao não assumir a responsabilidade pela própria vida.

Durante a primeira narrativa, Sofia é instigada a responder questões filosóficas, como: “Quem é você?” “De onde vem o mundo?” “De onde viemos?”, “Existe uma vida pós morte?”, “Todos nós nascemos com uma única razão?”, “Do que somos feitos?”. A partir daí, ela perde o interesse pelas coisas comuns que antes a agradavam e agora julga como coisas ordinárias e pequenas que nós, humanos nos preocupamos.

O Mundo de Sofia - Melkberg - Jostein Gaarder - fantasia - filosofia - resenha - livro

Alberto Knox está em todos os cantos, sabia todos os passos de Sofia, é como se ele enxergasse a vida dela de longe e ao mesmo tempo estivesse muito próximo à garota. Mas, isso tudo será esclarecido na segunda narrativa que consiste na vida de Hilde Møller Knag que também está prestes a fazer 15 anos e recebe um curso de filosofia chamado “O mundo de Sofia” dentro de um fichário, como presente de aniversário dado pelo seu pai, o Major Albert Knag que trabalha para ONU, está sempre viajando e como adora filosofia faz isso para se aproximar da filha.

Aqui, você já pode ter sacado a ideia do livro, mas nada de spoiler kkk, só estou jogando as coisas no ar, assim como na filosofia, hehe

Então, agora começa uma leitura investigativa, todos os personagem estão envolvidos entre si e querem saber quem é quem nessa estória.

Essa estória, nos faz lembrar o conto Alice no País das Maravilha que logo é citado no texto. Há muita fantasia, animais que falam, como o cão Hermes do professor de filosofia, tempestades, serpente marinha, um espelho de latão entregue por um cigana que mostra Hilde para Sofia e vice-versa. Sofia, muito corajosa e curiosa acaba se metendo em apuros e enfrentando toda irrealidade sozinha para escapar do tédio do seu cotidiano e partindo assim, para um aventura surrealista que tem até a Chapeuzinho vermelho!

Sofia fica muito estressada e confusa, não sabe em quem acreditar, justamente pelo excesso de fantasia. Ela teme que nada seja real e seu professor Alberto Knox lhe diz que isso seria um sinal de angústia existencial, devido a transição para um novo conhecimento. Até mesmo, nós, leitores ficamos por partes confusos, pois fantasia demais traz a sensação de uma fusão entre o mundo real e o imaginário. Mas isso, no final será revelado.

A filosofia é o espelho do “espírito do mundo”

E aí, ficou interessado(a) no livro? Se gostou, dá um “joinha” e compartilha. Beijos!

Honra a glória da vida

que a tudo e todos cria!

Somente a forma fenece:

amanhã é um novo dia.

Filhos geram filhos,

num milagre incessante.

Espécie gera espécie,

assim é todo instante:

mundos vêm e vão.

Soma-te ao gozo da vida,

qual sol em pleno verão,

celebra o breve infinito.

Da tua frágil condição,

apaixonada e humana,

usufrui cada momento.

Na eternidade de um dia 

não cabe nenhum lamento.

O Mundo de Sofia - Melkberg - Jostein Gaarder - fantasia - filosofia - resenha - livro

Anéis em prata 925 com pingentes de lua e estrela, feitos à mão pela designer Isabela Campos

O Mundo de Sofia - Melkberg - Jostein Gaarder - fantasia - filosofia - resenha - livro

I.S.B.N: 978-85-359-2189-2

Editora: Seguinte

Autor: Jostein Gaarder

Páginas: 568

Nota: 4/5

4 comentários sobre “O Mundo de Sofia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s